publicidade

Alunos especiais de Rio do Sul começam aula de natação


Atividade gratuita é fruto de parceria entre a Prefeitura e o Clube de Caça e Tiro


Escrito em 08/03/2019


Cerca de 30 crianças e adolescentes matriculados na rede municipal de ensino de Rio do Sul participaram da aula inaugural de natação para Pessoas com Deficiência (PcD). As aulas serão realizadas por meio de parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e o Clube de Caça e Tiro Dias Velho. A atividade é destinada para alunos que tenham laudo médico.

Participam estudantes com quadro de Autismo, Síndrome de Asperger, Mobilidade Reduzida, Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), Déficit Intelectual, dentre outras síndromes. O professor de Educação Física Adaptada, Roberto Mafli, explica que “a iniciativa é um gatilho motivador para o desenvolvimento cognitivo e intelectual das crianças e adolescentes. Essa é uma oportunidade de terem uma atividade diferenciada”.

Na opinião do prefeito, José Thomé, o dia sete de março ficará registrado como “um marco na educação pública rio-sulense. Este é mais um passo que avançamos na trajetória de propor condições de transformação social dos alunos especiais. Arrisco dizer que estamos indo além do conceito de educação inclusiva, até porque a inauguração da aula especial envolve desenvolvimento social e trará um ganho efetivo na qualidade de vida desta parcela de estudantes”.

Inclusão

A secretária de Educação, Janara Mafra, aproveitou a ocasião para recordar ações filantrópicas que já fazem parte da história da pasta, como parcerias já realizadas em clubes como Concórdia e Associação Atlética Banco Do Brasil (AABB). “Agora estamos assinando o termo de parceria com o Caça e Tiro. Enfatizo que esta é uma proposta de inclusão, são múltiplas ações para atender crianças e adolescentes que têm um outro ritmo de aprendizagem. Eu agradeço a sensibilidade do prefeito Thomé pela atenção ao tema tão primordial”.

O presidente do clube Caça e Tiro, Aristides Moratelli, afirma que “a parceria resulta do comprometimento e obrigação da nossa entidade como clube social. Abraçamos a ideia porque a instituição que ajuda uma criança com deficiência auxilia também a família, como um todo. Esta é uma ação comunitária e espero que os alunos possam tirar o máximo de proveito”. Além do prefeito e da secretária de Educação, estiveram presentes - no ato de assinatura do termo de cooperação - diretores, professores e a presidente da Associação de Familiares e Amigos de Pessoas com Autismo e Deficiência Intelectual e Múltipla (Afadi), Silvane da Silva.

Fonte: Mário Dáud/Assessoria de Imprensa da PMRS

Veja as fotos:

Foto: Raphael Stuy/Assessoria

PUBLICIDADE

Publicidade
Publicidade
Publicidade