publicidade

Atlético perde e precisa vencer os dois últimos jogos


Equipe do Alto Vale foi derrotada em Chapecó com gol de Alemão, ex-jogador grená


Escrito em 31/03/2014


O confronto direto com o Brusque, sábado às 16h em Ibirama, vai definir a permanência ou não do Atlético Hermann Aichinger, na Série A de 2015. A derrota por 1 a 0 para a Chapecoense, domingo na Arena Condá em Chapecó, não chegou a ser um péssimo resultado. É que o Brusque empatou com o Marcilio Dias e o Juventus perdeu para o Avaí. Na saída para o intervalo os jogadores atleticanos reclamaram que o atacante Adriano foi seguro pela camisa, no momento do gol da Chape, quando ia subir para disputar a bola com Alemão, zagueiro do time atleticano que está emprestado ao Verdão do Oeste.

Os ibiramenses conseguiram segurar a pressão inicial da Chapecoense, inclusive ameaçando com contra-ataques rápidos. Aos 18 o jogo ficou paralisado durante cerca de cinco minutos. O preparador físico do Verdão, Anderson Paixão, deu um soco na placa de acrílico do banco de reservas ao reclamar de uma falta. O assistente Alex dos Santos chamou o árbitro William Machado Steffen, que o expulsou. Antes de ele deixar o campo foi em direção ao assistente tirar satisfação e teve que ser contido pela PM.

Com a bola rolando cinco minutos depois o meia Diones em disputa de bola com André Gava levou a pior e teve que deixar o gramado, recebendo inclusive três pontos. A partir da paralisação os jogadores da Chape conseguiram se organizar, principalmente no sistema defensivo. Aos 28 foi André Gava quem teve que deixar o gramado. Ele inclusive foi levado para o Hospital Regional para uma avaliação médica mais detalhada. Aos 38 depois da cobrança de escanteio, a zaga não subiu e Alemão apareceu no meio e de cabeça fez o único gol do jogo.

A Chape poderia ter ampliado logo no começo da etapa complementar. Lucas Campestrini cometeu pênalti. Ednei cobrou e acertou na trave. Novamente os ibiramenses conseguiram suportar a pressão e passaram a ameaçar o adversário, mas sem chances reais. Aos 34 o técnico Sílvio Criciúma tornou a equipe mais ofensiva. Tirou Jefferson e colocou Matozinho e ainda substituiu Adriano, que esteve ameaçado de não jogar, por Matheus Guerreiro.  A melhor chance foi de Gesiel aos 46. Ele bateu por cima e a bola passou rente ao travessão.

Para o treinador atleticano a folga neste meio de semana será beneficia. Isso vai possibilitar a recuperação de jogadores como o meia Rodrigo Couto, que foi vetado antes da partida e o próprio Adriano. Também o goleiro Nei, o melhor em campo do Atlético. “Teremos até na sexta-feira para definir o time de guerreiros que enfrentará o Brusque”.
 
CHAPECOENSE (1)
Danilo, Alemão, Rafael Lima, André Paulino e Ednei; Wanderson, Diones (Dedé), Abuda e Dieguinho (Neílson); Roni e Bérgson (Rodrigo Gral). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

ATLÉTICO/IB (0)
Nei, Jefferson (Matosinho), Claiton, Lucas Campestrini e Cappa; Gesiel, Edinho, Kássio e André Gava (Cristhian), Adriano (Mateus Guerreiro) e Marcelo Quilder. Técnico: Sílvio Criciúma.

Arbitragem: William Machado Steffen. Assistentes: Alex dos Santos e Johnny Barros de Oliveira.
Gol: Alemão (C) aos 38min do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Alemão e Bérgson (C); Edinho (A); Lucas (A); Jefferson (A).
Local: Arena Condá.
Renda: R$ 29.555,00
Público: 3.259

Fonte: Com informações de Orlando Pereira/Assessoria de Imprensa CAHA

Veja as fotos:

Foto: Orlando Pereira/CAHA
Publicidade
Publicidade
Publicidade