publicidade

Marchetti não se pronuncia sobre venda de Damião


Silêncio segue no clube da Baixada. Jogador deve ir para o Santos


Escrito em 12/12/2013


A negociação do atacante Leandro Damião para o Grupo Doyen Sports, que adquiriu 70% dos direitos do jogador está sendo tratada exclusivamente entre os dirigentes do Internacional e o presidente do Atlético Hermann Aichinger, Genésio Ayres Marchetti, que não vai se pronunciar a respeito. Na qualidade de formador, o clube de Ibirama (SC) tem direito a 30% mas o valor oficial é desconhecido. Em outras ocasiões que o jogador interessava a clubes estrangeiros, o dirigente nunca escondeu que pretendia investir na construção do Centro de Treinamento (CT) e na ampliação das sociais e arquibancadas do Estádio da Baixada, onde o time grená manda as suas partidas.

De acordo com o superintendente Giovani Nunes, o presidente não definiu se vai se pronunciar sobre a negociação envolvendo o Inter e o grupo de investidores. “Fala-se muito que foi um valor “X” mas o “seu” Ayres desconhece e nem sabe como será feito o pagamento do percentual que cabe ao Atlético”. No final de 2011, por ocasião das obras de reforma de alguns setores do estádio, o presidente anunciou que a prioridade no caso da venda do atacante seria a construção do CT, como forma de revelar novos jogadores. Também o prolongamento das sociais e das arquibancadas, além de novo lance no gol que fica defronte à antiga sede social.



Os oito gols marcados por Leandrão, como era conhecido, no Campeonato Catarinense de 2009, chamaram a atenção de diversos clubes, em especial do Colorado gaúcho, com quem foi negociado ainda no primeiro semestre daquele ano. Natural de Jardim América (PR) o atacante apareceu em Indaial para fazer testes na equipe amadora do XV de Outubro, que mantinha convênio com o Atlético Hermann Aichinger na manutenção da base. Foi reprovado no teste pelo técnico Jocélio Kreusch, a quem pediu mais uma chance, se propondo inclusive a dormir no chão.

Por recomendação do presidente Genésio Ayres Marchetti, o então auxiliar-técnico Giovani Nunes, foi a Indaial para acompanhar alguns jogadores que seriam promovidos naquela temporada de 2007. Entre eles estava Damião, que com o seu porte físico de 1,88m, se destacou no Estadual de Juniores. No ano seguinte foi emprestado ao Marcílio Dias e ao Cidade Azul, de Tubarão. Em 2009 retornou ao Atlético e dividiu a artilharia com seu companheiro Lenílson, com oito gols.

*Com informações e fotos de Orlando Pereira/Agência Leme

Veja as fotos:

Jogador com a camisa do Atlético (Foto: Orlando Pereira/Leme)

PUBLICIDADE

Publicidade
Publicidade
Publicidade