publicidade

#Opinião: A Gestão de Jovens Esportistas


Confira o novo texto do colunista/parceiro do EAV, Daniel Júnior, na coluna "Gestão e Profissionalismo no Esporte"


Escrito em 06/08/2014


Após a invenção do alargamento da estratificação das faixas etárias que compreendem crianças, jovens e adultos, tornando jovens pessoas até 25 anos, cada vez mais longe está a capacidade de responsabilização do êxito profissional pelo protagonismo do exercício de suas atividades laborais tanto no esporte quanto em outros meios profissionais desde jovens, iniciando-se cada vez mais tarde, quiçá após a faculdade, no meio extremamente competitivo da sociedade.

A facilidade para aquisição tanto de bens materiais quanto imateriais, como os diplomas escolares em virtude da legislação da educação progressiva, dito isto pela convicção da única responsabilidade que crianças e jovens possuem, IR PARA ESCOLA, em suas idades, promove um sentimento da obtenção fácil e segura do sucesso.

O acesso fácil, promovido e induzido pela mercantilização de bens e produtos, e a educação a educação mercantilizada, promove cada vez mais cedo a cultura do comodismo, armadilha social que condiciona o indivíduo a não sair do lugar e sua zona de conforto, pseudo paraíso, pois logo a vida irá cobrar caro dos jovens, pois as estatísticas sociais de IDH e os cofres escolares estarão preenchidos.


- Leia o texto completo AQUI na coluna "Gestão e Profissionalismo no Esporte';

PUBLICIDADE

Publicidade
Publicidade
Publicidade