publicidade

Unilever vence o Sollys/Nestlé e é octacampeã


De virada, cariocas derrotaram as paulistas em confronto de mais de duas horas


Escrito em 07/04/2013


A Unilever (RJ) é octacampeã da Superliga feminina de vôlei. Neste domingo (8), as cariocas venceram o Sollys/Nestlé (SP), de virada, por 3 sets a 2 (22/25, 19/25, 25/20, 25/15 e 15/9), em 2h11 de partida realizada no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP). Com a vitória, a equipe comandada pelo técnico Bernardinho assegurou o título da edição 12/13 do campeonato.

Na final, brilhou a estrela de três jogadoras da Unilever. A ponteira Natália e a oposto Sarah Pavan marcaram 22 pontos cada uma e ajudaram na conquista do título. A levantadora Fofão, que jogou com dores na panturrilha direita, comandou o grupo em quadra e recebeu o Troféu VivaVôlei após ser a melhor em quadra. Pelo Sollys/Nestlé, a oposto Sheilla foi a maior pontuadora, com 17 acertos.

O técnico da Unilever, Bernardinho, analisou a partida e destacou a importância da virada da equipe carioca a partir do terceiro set. “O primeiro set foi duro, mas a partir do segundo elas dominaram e nós erramos demais. Depois, começamos a jogar um pouco mais soltos, botamos a tática a frente de todo o resto. Colocamos pressão e elas começaram a errar. E a pressão foi muito importante para conseguirmos a vitória. Jogar bem taticamente é a única forma de ganhar de uma grande equipe como é Osasco”, disse Bernardinho.


Natália (abraçando Fofão) foi um dos destaques do jogo com 22pts (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

O treinador fez questão de parabenizar a Unilever após a conquista do título. “O time está de parabéns. Trabalhou para isso e, mesmo com a ausência de uma jogadora importante como é a Logan Tom, o grupo prevaleceu. Algumas vezes se pensa muito no individual e nós privilegiamos o grupo. Elas trabalharam e mereceram a vitória”, afirmou Bernardinho.

A líbero Fabi se disse orgulhosa por ter feito parte da grande festa da manhã deste domingo. “Os ingressos se esgotaram muito rápido e é muito bom ver o reconhecimento do voleibol. Esse foi um jogo fantástico, asseguramos o título no coração e na raça e o nosso time está de parabéns. É um grupo guerreiro e acho que prevaleceu mais o coração do que a parte tática em alguns momentos”, comentou Fabi.

Na sua primeira final de Superliga, a ponteira da Unilever, Gabi, de apenas 18 anos, comemorou bastante o resultado. “Trabalhamos muito para chegar nesse momento, mas não imaginava uma festa tão linda. O time foi muito na base da superação. Não tínhamos as melhores peças, mas tínhamos um grupo muito forte e essa foi a diferença para conseguir a vitória. Sabíamos que eles eram os favoritos e o Bernardo trabalhou muito o nosso lado emocional. Entramos em quadra com o coração e isso foi muito positivo”, disse Gabi.


"Jogar bem taticamente é a única forma de ganhar de uma grande equipe como é Osasco”, disse Bernardinho (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

O JOGO


A Unilever fez o primeiro ponto da final. Com um ace da levantadora Fabíola, o Sollys/Nestlé foi para o primeiro tempo técnico em vantagem (8/5). O saque da equipe de Osasco dificultava a recepção do grupo carioca. A ponteira Fernanda Garay conseguiu um ponto de contra ataque e as atuais campeãs da Superliga fizeram 14/8. A central Juciely, da Unilever, foi para o saque na volta do segundo tempo técnico e, numa grande sequência, ajudou o time do Rio de Janeiro a empatar o marcador (16/16). A campeã olímpica Thaisa cresceu de produção e ajudou o Sollys/Nestlé a abrir três (20/17). A equipe de Osasco segurou a vantagem e fechou o primeiro set por 25/22.

O segundo set começou equilibrado. O saque do Sollys/Nestlé voltou a dificultar a recepção da equipe carioca e Osasco fez 7/4. A Unilever equilibrou a parcial e a diferença caiu para um (8/7). O bloqueio e o saque do time das atuais campeãs da competição funcionavam e o Sollys/Nestlé foi para o segundo tempo técnico com quatro de vantagem (16/12). O saque de Osasco seguia dificultando a recepção da equipe carioca. O Sollys/Nestlé continuou melhor no final do set e venceu a parcial por 25/19.

A Unilever veio para o terceiro set disposta a se manter viva na partida e abriu dois (8/6). O Sollys/Nestlé voltou a contra atacar com eficiência e virou o marcador (10/9). O set ficou equilibrado. A equipe carioca cresceu de produção e foi para o terceiro set com quatro de vantagem (16/12). Com um ponto de bloqueio, a Unilever venceu a o terceiro set por 25/20.

A equipe carioca manteve o bom momento no início do quarto set e fez 5/2. Com uma boa sequência de saques da levantadora Fofão, a diferença subiu para nove (12/3). No segundo tempo técnico, a equipe do Rio de Janeiro tinha 10 de vantagem (16/6). A Unilever seguiu melhor e venceu o quarto set por 25/15.

O Sollys/Nestlé fez o primeiro ponto do tie break. A Unilever começou o set bem no bloqueio e fez 3/1. Juciely se destacava no bloqueio e as cariocas fizeram 11/7. O Sollys/Nestlé cometia muitos erros. As cariocas seguiram melhores e fecharam o set por 15/9 e o jogo por 3 sets a 2.

Ficha Técnica:

Unilever: Fofão, Sarah Pavan, Gabi, Natália, Juciely e Valeskinha. Líbero – Fabi
Entraram: Amanda, Regiane e Roberta. Técnico: Bernardinho

Sollys/Nestlé: Fabíola, Sheilla, Fernanda Garay, Jaqueline, Adenízia e Thaisa. Líbero: Camila Brait. Entraram: Ivna, Karine e Gabi. Técnico: Luizomar de Moura.

Melhores da Competição

Melhor saque: Neneca (Rio do Sul)
Melhor recepção: Jaqueline (Sollys/Nestlé)
Melhor defesa: Camila Brait (Sollys/Nestlé)
Melhor bloqueio: Juciely (Unilever)
Melhor levantadora: Fabíola (Sollys/Nestlé)
Melhor atacante: Fernanda Garay (Sollys/Nestlé)

Fonte: Texto com informações e fotos da Assessoria de Imprensa da CBV

Veja as fotos:

Unilever no pódio da edição 2012/13 da Superliga (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

PUBLICIDADE

Publicidade
Publicidade
Publicidade